Voltar lista
Traduzir:
12 julho 2018

Movimento ‘Livre-se dos Plásticos’ é lançado em Santos

Carta Compromisso de organizações e ativistas traz princípios e propostas para o combate à poluição marinha Mara Gama São Paulo Com um seminário e uma exposição, Santos lança nesta semana do Meio Ambiente o Movimento Livre-se dos Plásticos, conectado à organização internacional Break Free From Plastic.   Fundada em 2016, a rede BFFP atua na

Carta Compromisso de organizações e ativistas traz princípios e propostas para o combate à poluição marinha

Mara Gama
São Paulo

Com um seminário e uma exposição, Santos lança nesta semana do Meio Ambiente o Movimento Livre-se dos Plásticos, conectado à organização internacional Break Free From Plastic.

 

Fundada em 2016, a rede BFFP atua na prevenção e faz operações de limpeza em praias afetadas pela poluição de plásticos, com atividades de identificação e divulgação de marcas poluidoras.

 

O Seminário Internacional Oceanos Livres de Plásticos acontece nos dias 7 e 8. No dia 7, serão abordadas campanhas e estratégias de enfrentamento da poluição; origens e tipos de detritos nos oceanos; o avanço das pesquisas sobre o impacto dos plásticos no ecossistema marinho e iniciativas regionais em planos de ação e projetos para a conservação da vida dos mares.

 

No dia 8, serão discutidos a Política Nacional de Resíduos Sólidos e a responsabilidade estendida do produtor na coleta e tratamento dos recicláveis; experiências de resíduo zero e medidas para a redução da produção de plásticos; com foco no Programa Resíduo Zero da Prefeitura de São Francisco (EUA) e práticas e soluções em perspectiva para eliminar a poluição nos oceanos.

 

Ao fim do seminário, no dia 8, será apresentada a Carta Oceanos Livres do Plástico, com princípios e propostas para o combate à poluição marinha.

 

O documento defende a coleta diferenciada em três tipos de resíduos (recicláveis, orgânicos e rejeitos) para garantir a efetiva sustentabilidade do pós-consumo e a viabilidade do conceito de Cidades Resíduo Zero.

 

Entre os princípios da carta, estão responsabilidade que os produtores devem assumir em relação aos custos do ciclo de vida completo de seus produtos e suas embalagens  –extração, produção e comercialização, consumo, reciclagem, compostagem e descarte. Também está a necessidade de redesenho e inovação na indústria, visando o desenvolvimento de produtos mais sustentáveis.

 

Figuram também como princípios a defesa de que catadores de materiais recicláveis e suas cooperativas são atores estratégicos e devem protagonizar uma transição justa para uma economia de materiais mais segura.

 

A Carta Compromisso afirma também que os resíduos sólidos reutilizáveis e recicláveis devem ser reconhecidos como bens econômicos de valor social, geradores de trabalho e renda e promotores de cidadania, não devendo ser destinados para incineração ou aterros sanitários.

 

Nesse quesito especifica processos de queima de plástico que considera danosos como gaseificação e pirólise, o envio a fornos de cimento, a produção de combustíveis derivados de resíduos e outras instalações que ao destruir materiais passíveis de retorno para a cadeia produtiva esgotam recursos naturais e aceleram as mudanças climáticas.

 

Como ações, o movimento se propõe a batalhar para que o setor produtivo assuma sua responsabilidade pelo custeio da coleta seletiva de materiais recicláveis e rejeitos, trabalhar na mobilização coletiva para a elaboração de metas nacionais, regionais e locais para eliminar os resíduos nos rios e mares do detalhamento do futuro Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar. O Plano foi anunciado nesta segunda, 4, pelo ministro Edson Duarte.

 

Os organizadores da ação são o Instituto Pólis e o Fórum da Cidadania de Santos. Participam também a Aliança Resíduo Zero Brasil, o Movimento Nacional de Catadores de Recicláveis (MNCR), a GAIA, a Campanha Mares Limpos, os Institutos Oceanográfico da USP, Ecosurf, Ecofaxina, Mar Azul, ICMBio, Argonauta,  Albatroz, Biospesca, Gremar e Mantas do Brasil.

 

O evento é patrocinado pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e tem apoio da Secretaria do Meio Ambiente de Santos, do Instituto de Pesca, da Universidade Santa Cecília e da Universidade Federal de São Paulo.

 

O Seminário acontece na UniSanta (rua Cesário Mota, 8 – Bloco E, 4º andar, auditório. Mais informações nos telefones (13) 3221-2034 e (13) 99749-9886).

 

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/06/movimento-livre-se-dos-plasticos-e-lancado-em-santos.shtml