Voltar lista
Traduzir:
09 maio 2019

Cazaquistão busca incrementar relações comerciais com o Brasil

O Cazaquistão tem interesse real em fortalecer o intercâmbio econômico em setores de alta tecnologia, agricultura, fontes renováveis de energia, maquinaria, uso pacífico da energia nuclear e de mineração com o Brasil.

Fonte : Senado Federal

O Cazaquistão tem interesse real em fortalecer o intercâmbio econômico em setores de alta tecnologia, agricultura, fontes renováveis de energia, maquinaria, uso pacífico da energia nuclear e de mineração com o Brasil. Esse posicionamento foi anunciado pelo próprio embaixador da nação eurasiática em Brasília, Kairat Sarzhanov, durante reunião, nesta quinta-feira (9), do grupo parlamentar Brasil-Cazaquistão.

O senador Jaques Wagner (PT-BA) destacou que, durante sua última gestão no governo da Bahia, entre 2011 e 2014, atuou buscando atrair investimentos da empresa cazaque Eurasian Mining Group para o setor de mineração do estado. A empresa decidiu se estabelecer na região e os investimentos já alcançam cerca de U$ 1 bilhão. Recentemente a Eurasian aliou-se a duas empresas estatais chinesas, e o objetivo é incrementar estes investimentos no interior da Bahia em mais U$ 1,4 bilhão. Tem havido esforços visando acelerar o processo de concessão da ferrovia Leste-Oeste para que estes novos investimentos sejam consolidados, segundo Jaques Wagner.

Sarzhanov também chamou a atenção para o fato de a Embraer estar em fase de finalização da abertura de um centro de serviços em Astana, a capital do Cazaquistão. A previsão é que o centro já esteja em funcionamento ainda em 2019, incrementando a atuação da empresa no país, que já adquiriu dezenas de aviões da Embraer nos últimos anos.

O embaixador também falou sobre cooperação de empresas dos dois países na área espacial e a recente parceria com a Embrapa, que terá como consequência, entre outras, uma maior venda de bovinos vivos ao Cazaquistão.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)